Esse blog tem como objetivo compartilhar e conhecer novas ideias sobre fetiches e assuntos relacionados sexualidade.

Translate

Chat Cornos e Afins

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O Vigésimo Quarto Chifre

Ela saiu as 21:23, voltou umas duas horas depois, com a bucetinha cheia
de porra, chupei sua bucetinha e pedi a ela para fazer uma força para
sair todo o leitinho, e foi o que ela fez, ai de repente escorreu rio de
porra de outro, fiquei doido e fui com tudo na bucetinha dela, tentando
não deixar escapar nenhuma gotinha, foi uma delicia e não vejo a hora
dela repetir,

terça-feira, 18 de setembro de 2012

O Vigésimo Terceiro Chifre

domingo dia 16/09/2012 ela saiu para dar pro seu amante as 21:58, e so
voltou as 23:52, eu tinha comprado para ela na sexta feira um anti
concepcional para ela poder dar sem camisinha, ela chegou em casa
novamente satisfeita com seu amante, pois ele a come gostoso, ai eu a
levei para o banheiro, tirei sua calça ela sentou na pia, me mostrou sua
calcinha molhada pela porra dele que estava dentro da buceta dela, ai eu
tirei sua calcinha e fiquei babando naquela bucetinha que não dou conta
de comer, ai esfreguei a minha cara na buceta toda gozada e me lambuzei
com a porra dele que estava do lado de fora, depois eu dei umas lambidas
gostosa, ai ela me a porra do amante que estava dentro da buceta dela
começou a descer, ai eu fui com tudo, mas na hora que sentir o gosto do
leitinho dele, eu gozei sem nem tocar no meu pintinho, gozei na minha
própria perna e no chão, e minha esposa falando comigo, você E MACHO
MESMO, E MAIS MACHO QUE O MACHO QUE ME COMEU, nisso eu estava com a cara
na buceta dela, a boca cheia de porra de outro e gozando sem me tocar,
logo o efeito da porra daquele macho passou e me perguntei a que ponto
cheguei, pois não consigo mais comer minha esposa, ela voltou a dar para
outro desde fevereiro, e eu ali com a cara na buceta dela toda melada
pela porra do amante, e o pior com uma ejaculação processe que acontece
em segundos, após isso eu agradeci a ela por me proporcionar todo esse
prazer, e me fazer de corno ao invés de me largar, e ela me tranqüilizou
dizendo que ela não liga se eu não a comer, pois enquanto ela tiver
dando para seu amante, ele já a deixa satisfeita, e completou dizendo
que para falar a verdade e ate melhor você não comer, pois mesmo em suas
melhores transas nunca vai chegar aos pés dele em suas piores transas.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

A Origem Dos Chifre

Apos ler por meses contos eroticos em 20 de outubro de 2006 eu me cadastrei neste site, e
comecei a ler vários contos, e comecei a sentir um enorme tesão aos
contos onde o marido era traido, dai comecei a ler somente contos da
categoria Cornos/traição, fiquei um bom tempo lendo esses contos, ate
que durante as transas com minha namorada, hoje minha esposa, contava
sobre alguns contos que tinha lido, e ela foi se interessando aos
poucos, e nossa relação começou a ficar bem mais apimentada, ate que um
dia ela teve um crise, achou que eu não a amava mais, quis terminar, e
com muito esforço evitei que isso acontecesse, e com mais cautela ainda
fui fantasiando durante as transas, e ela começou a fantasiar junto,
imaginávamos um terceiro homem com a gente, mas após a transa não
comentamos nada, muito tempo se passou, e toda transa nossa tinha um
terceiro homem, ai no inicio de 2008 após uma transa gostosa, ela me
perguntou se eu realmente queria realizar aquilo, eu disse que tinha uma
vontade tremenda, então ela disse que iria dar para outro, mas teria que
ser do jeito dela, ou seja sem minha presença, eu aceitei e perguntei
para quem ela iria dar, ai ela me contou que antes de nos conhecermos,
ela tinha tido um caso com um cara casado, que era mais velho do que
ela, mas a esposa dele tinha descoberto tudo, e deu a maior confusão, e
os dois terminaram o caso e ficaram brigados desde então, então eu
aceitei tudo, e ela no outro dia ligou para o serviço do cara, pediu
para falar com ele, e disse a ele que queria conversar com ele, ele
ficou morrendo de medo de ser alguma armação da sua esposa, mas resolver
aceitar se encontrar para poder conversar, então eles marcaram e ficaram
pela primeira vez, mais isso e para o próximo post.

O Segundo Chifre (O Inicio)

Após a primeira transa com seu amante, ela marcou novamente com ele na
mesma rua deserta, eu a levei e a deixei antes dele chegar, ele chegou e
a pegou a levou para estrada de terra novamente, e a comeu gostoso
novamente, após transar ele a deixou no mesmo local, e eu a peguei e a
levei para o local da foda dos dois onde ela me contou os mínimos
detalhes e nos transamos gostoso, com ela contando tudinho que ele vez.

O Primeiro Chifre (O Inicio)


Apos muito fantasiar com minha esposa na época namorada ainda, ela me propôs uma coisa. Ela transar com alguém que ela já tivesse ficado antes de a gente se conhecer.
Eu não gostei muito, mas ela me disse que tinha um cara que ela tinha tido um caso com ele e que ele era casado e que na época tinha dado ate um problema, pois a mulher dele tinha descoberto. Eu vendo que não tinha outra forma de realizar esta fantasia deixei que ela ligar-se para ele.
Ela então ligou para o trabalho dele, mas ele estava almoçando. Então ele ligou novamente e deixou o numero do seu celular para ele ligar.
Algumas horas depois ele ligou para ela e perguntou o que ela queria. Ela disse que queria conversar com ele. Ele achou meio estranho ela ligar depois de anos. E ficou meio desconfiado de alguma coisa.
Ele ligou algumas vezes e em 27/01/2008 os dois marcaram de se encontrar em uma rua menos movimentada, onde ele a pegaria de carro.
Para não levantar suspeita de ela sair toda arrumada com uma mini-saia sozinha, e também por se um pouco longe da casa dela, e ainda o tempo estava meio chuvoso.
Combinamos de eu ir buscá-la na casa dela, como se ela tivesse saído comigo. Levei-a ate o local, a deixei e fui embora.
Ele passou de carro pegou ela, a mandou deitar no seu colo para ninguém ver os dois e foram ate uma estrada e parou o carro e começaram a conversar. Após algum tempo de conversa ele reclinou o banco dela e deitou meio de lado por cima dela, eles se beijaram e ele passou a mão na sua perninha ate sua bundinha e entre suas pernas ate sua bucetinha. Ela enfiou a mão debaixo da bermuda e da cueca e pegou no seu cacete que já estava duríssimo. Ele então perguntou se poderia tirar a calcinha dela e ela deixou na hora. E ele aproveitou e tirou sua bermuda e sua cueca. E deitou por cima dela e começou a se beijar ele colocou seu pau na bucetinha dela e meteu gostoso por uns 20 minutos, depois ela pediu para sentar no colo dele e começou a rebolar. Ela me disse que ele segurava nos cintos de segurança para se controlar. E ela rebolando e pulando no cacete dele que nem uma puta de verdade. Depois eles inverteram novamente e ele veio por cima ate ele gozar. Ficaram mais ou menos uma hora juntos, ai ele a deixou no mesmo lugar, ela me ligou para eu ir buscar ela. Cheguei ao local a peguei e ela já foi logo me contando tudo, a levei a mesmo local e tirei sua calcinha e passei a mão na sua bucetinha que estava toda molhadinha e larguinha, dei uma boa chupada nela e meti gostoso. e claro que ela achou a dele muito mais gostoso, e assim ganhei meu primeiro chifre.

O Terceiro Chifre (O Inicio)

Dessa vez eu tinha viajado, e ele ligou para ela, dizendo que a queria
ver novamente, ela aceitou, pois segundo ela, eu a havia deixado sozinha
e estava doida para dar para ele, mas ela deu escondido e so veio a me
contar anos depois, após já estamos casados, na verdade em um vacilo
seu, ela soltou que tinha sido 4 vezes e eu so sabia de 3 vezes, mas ela
negou e teimou que tinha sido mesmo 4 vezes, após dias depois com muita
insistência minha ela me confessou tudo, fiquei super satisfeito, pois
tinha sido corno mesmo, então nesse dia ela marcou de encontrar em uma
estrada que passa por trás da sua casa, no qual o acesso era através de
um beco, foi para um cantinho e deu gostoso para seu amante, após isso
voltou para sua casa toda satisfeita em colocar um chifre no seu
namorado corno que estava viajando.

O Quarto Chifre (O Inicio)

eu e minha namorada estávamos em um barzinho, ela estava usando um
vestido verde com uma calcinha fio dental, nesse mesmo barzinho também
estava presente seu amante, então saímos do barzinho e fomos de carro
para um cantinho, estávamos num amasso gostoso quando o telefone da
minha namoradinha toca, era ele, queria se encontrar com ela, ela
aceitou e marcou na mesma rua deserta, iriam se encontrar em 40 minutos,
então decidir fazer uma coisa inusitada, pedi a ela para transar comigo
antes, ela aceitou e então após nossa transa, eu disse que queria que
ela fosse sem calcinha, ela aceitou e eu fui deixar ela no local
combinado antes que ele chegasse, para ele não me ver, então a deixei e
logo depois ele a pegou e foi para estrada de terra, para um cantinho
escuro, e começaram a se pegar, ai ele disse que queria ver sua
calcinha, pois tinha visto a marquinha do fio dental la no barzinho, e
para surpresa dele, ela estava sem, ele achou estanho e ela disse que
tinha transado comigo, ele não gostou muito, mas não podia fazer nada
afinal a namorada não era dele e eu e que era o corno da historia, eles
transaram gostoso e ele a deixou no mesmo lugar, eu a peguei após ela me
ligar dizendo que ele já havia a deixado, e foi para o local da transa
dos dois, ela transou comigo de novo, me contando os detalhes no pé do
ouvido, eu sentia aquela buceta toda meladinha e larguinha, foi umas das
melhores transas que já tive, devido a bucetinha dela estar do jeito que
eu gosto, meladinha, abertinha e o mais importante toda fodida por outro.

O Interrompimento dos Chifres

eu e minha namorada estávamos em casa no meu quarto dando uns pegas,
estávamos começando a transar, ai eu coloquei um fogo nela para ela
ligar para ele, e ela vez, mas eu pedi para ligar na minha frente, então
eles conversaram putarias e marcaram de se encontrar, assim que ela
desligou eu gozei, e fiquei arrependido, pois o tesão havia passado,
então eu pedi para ela não ir, pois eu não queria, mas eu havia cometido
um erro grande, pois eu tinha gozado e não queria mais e ela não havia
perdido seu tesão e queria de qualquer jeito, fiquei mal, eu a implorei
para ela desistir, mas ela não aceitava, e me dizia, que ninguém mandou
você querer que eu ligasse, eu literalmente chorei aos pés dela, e a
implorei para ela não ir, foi ai que eu vi que essa fantasia não tem
volta, ela não estava dando a mínima se eu estava chorando e a
implorando, ela queria que eu a levasse de qualquer modo, então ela me
mandou a levar para casa dela, e eu a levei ela ficou brigada comigo por
um bom tempo, ate que fizemos as passes, ela me aceitou de volta, mas
então decidi que não estava pronto o suficiente, para realizar essa
fantasia, pois a cada degrau que se sobe nesse universo cuckold, você
não volta atrais, pois não tem como, além de ele quase destruir o nosso
relacionamento, na verdade considero que fiz uma proeza e contei com a
sorte e com o amor entre nos dois, pois ela aceitou não transar mais com
ele, pois ela viu que eu não estava pronto para aquilo.

O Reinicio Dos Chifres

em dezembro de 2012, eu minha esposa começamos como loucos a fantasiar
novamente outros machos, inclusive tínhamos um macho em vista, e eu a
deixei sem transar por 40 dias somente para atiçar ela dar para outro,
mas quando íamos colocar em pratica nosso plano com esse cara que
estávamos querendo, ele comeu uma outra mulher casada, e contou para
todo mundo, demos a maior sorte, ai após um tempo minha esposa resolveu
ligar para seu antigo amante, que já havia 4 anos que ela não transava
com ele, ai eles marcar de se encontrar e hoje ele ja comeu ela 22 vezes.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Vigésimo Segundo Chifre

Hoje e quarta feira, dia 12/09 ela saiu as 21:52, colocou uma calcinha
fio dental amarela novinha que eu mesmo a dei, me fez arrancar a
etiqueta, me disse que de agora em diante so usara as calcinhas novas
comigo após usar com ele. Voltou as 23:52, toda acabada, cansada e super
satisfeita, eu dei um beijão de língua na sua boca e a peguei no coloco
ainda na garagem e a levei para nosso quarto, tirei sua roupa a deitei
na nossa cama, a beijei toda, ela estava tão cansada que não me deixou
fazer nada, pois o seu macho tinha comido ela duas vezes, deitei ao seu
lado todo peladinho, com o pintinho duro como um ferro, e ela foi me
contando os mínimos detalhes de seu encontro com o amante, so parava
para me deliciosos beijos de língua na boca, e de fez em quando me dava
um tapa no pintinho e na bunda, me disse que o cara comeu gostoso de
mais, sem camisinha e gozou na sua barriguinha que fiz a questão de
lamber todinha, e depois de muito insistir ela me deixou cheirar sua
bucetinha que estava com cheiro de pauzão, depois eu a implorei por uma
punhetinha, pois já sabia que naquele estado ela não me deixaria nem
encostar meu pintinho de nada, fomos para o banheiro, e ela me mandou
gozar, e eu a implorei para pegar nele, e ela negou, me mandando gozar
rápido, ai depois de novamente insistir muito ela pegou na minha
piquinha, comeu a bater uma punheta com uma violência, como se
quisesse-se acabar com aquilo rápido, e foi o que aconteceu, eu gozei em
segundos, foi tão rápido que não conseguir contar os segundos, mas gozei
forte aquela porra de corno, rala em jatos fortes. ela ficou
impressionada e me mandou limpar a bagunça e saiu. assim levei mais um
chifre, e estou pedindo a minha esposa, para que arrume uns machos
avulsos, pois ate hoje ela so deu para o mesmo amante, na verdade estou
super satisfeito com o amante dela, pois o cara sabe comer uma esposa,
mas quando mais melhor.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Vigésimo Primeiro Chifre

‎domingo, ‎2‎ de ‎setembro‎ de ‎2012, ‏‎ela saiu as 21:08 e voltou as
23:39:06, ela estava toda satisfeita disse que dessa vez ele tinha se
superado (o detalhe e que toda vez ela diz isso, ou seja o cara estava
metendo cada vez melhor, e eu cada vez mais pior), ele deu duas nela de
novo deu duas gostosa, e metendo com força sem parar, deixou ela com a
buceta ardida, a ponto de não me deixar nem beijar sua bucetinha
vermelhinha de tanto fuder, mais me deixou cheirar e me contou todos os
detalhes no pé ouvido me dando tapas no pinto e na bunda, quando acabou
de contar eu a implorei por uma punhetinha, que após muito pedir ela
aceitou deste que eu goza-se rápido, fomos para o banheiro e ela me deu
mais uns tapas no meu pintinho pequeno, me xingou todo e depois pegou no
meu pintinho começou a bater uma punhetinha e me mandou gozar e em menos
de 5 segundos meu cacetinho já estava jorrando aquela porra rala para
todo lado e ela começou a rir me dizendo que tenho que ser corno mesmo,
pois com um pintinho desse tamanho, que não aguentar da um bombeada e
que após colocar o cacete dentro, fica paradinho sem mexer e ainda goza
em 5 a 6 segundos. eu so abaixei a cabeça, pois concordei com tudo que
ela disse.

Vigésimo Chifre

foi numa quinta-feira, ‎30‎ de ‎agosto‎ de ‎2012, ‏‎ela saiu mais ou
menos as 21:00 horas e voltou duas horas depois, dessa vez o amante dela
caprichou, a comeu duas vezes, ele a beijou todinha ate chegar na sua
bucetinha onde fizeram um 69, ele chupando sua buceta de puta e ela seu
pauzão, depois ela ficou de quatro e ele comeu gostoso sua bucetinha,
ficou por cerca de 40 minutos metendo forte na minha esposa de quatro,
coisa que ela adora e dar de quatro com força, ate gozar, mas ele estava
de camisinha, após um tempo os dois começaram uma nova foda, e ele meteu
novamente seu pintão na buceta da minha esposa e começou a meter
gostoso, ai ele deitou e a colocou por cima mas dessa vez colocou seu
cacetão no cuzinho apertado e virgem de minha esposinha, e ficaram
tentando, ate que depois de um bom tempo ele consegui colocar meia pica
no cuzinho gostoso dela e ficou metendo devagar devido a dor que ela
estava sentindo, ate que ela foi acostumando e sentindo uma mistura de
dor e prazer ate que ele gozou no seu cuzinho enchendo ele de porra,
logo em seguida ela veio para casa, para os braços do seu maridinho que
a aguardava ansioso na garagem, onde eu a levei para o quarto e tirei
essas fotos.